A Honda confirmou a primeira morte no Brasil provocada pelos airbags Takata. Trata-se do motorista de um Civic LXS 2008. O fato aconteceu no Rio de Janeiro.

A perícia determinou que houve a ruptura anormal do insuflador do airbag Takata, causando ferimentos que o levaram à morte.

O veículo em questão foi convocado para o recall em 2015. O chamado indicava a necessidade de troca do insuflador do airbag do motorista. Infelizmente, o veículo não foi levado a uma concessionária para realizar o reparo.

“A Honda expressa suas sinceras condolências e solidariedade aos familiares e amigos da vítima e ofereceu atendimento e suporte à família”, informou a marca em comunicado.

Recall dos airbags Takata continua

A Honda e outras fabricantes continuam convocando proprietários de veículos afetados pelo recall do insuflador de airbags Takata. As marcam pedem para que os proprietários levem, com urgência, seus veículos a uma concessionária autorizada para realização da troca do componente.

A ruptura do insuflador defeituoso do airbag Takata pode matar ou ferir ocupantes dos veículos envolvidos no chamamento. Os proprietários podem checar no link www.honda.com.br/recall os chassis dos automóveis envolvidos na campanha.

O agendamento para realização da troca dos airbags defeituosos pode ser feito pelo mesmo site ou pela Central de Atendimento: telefone 0800-701-3432.

Maior recall da história automobilística

Os números relacionados aos airbags Takata são assustadores: 100 milhões de airbags afetados, cerca de 20 mortes e quase 200 feridos.

O recall das bolsas de ar da marca é o maior da história de toda a indústria automotiva e 13 montadoras sediadas no Brasil já convocaram os proprietários para substituírem a peça problemática. São elas:

  • Fiat;
  • Honda;
  • Nissan;
  • Toyota;
  • Lexus;
  • Mitsubishi;
  • Audi;
  • BMW;
  • Subaru;
  • Chrysler;
  • Jeep;
  • RAM;
  • Volkswagen.

Fonte: https://autopapo.com.br/noticia/airbags-takata-morte-brasil/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here