Ford mustang desponta para ser o primeiro elétrico da companhia.

Mustang, dos anos 60 ao primeiro veículo elétrico fabricado pela Ford. 

Para os amantes dos veículos mais esportivos, o  Ford Mustang produzido pela companhia Ford Motor Company, pode ser considerado um dos melhores do mundo. Originado e apresentado na década de 60 mais precisamente no ano de 1964 durante a New York World’s Fair e embora tenha sofrido inúmeras mudanças no decorrer dos anos, foi considerada umas das linhas mais comercializadas pela montadora Ford.

Quando lançado o Mustang tinha um estilo único, altamente diferenciando dos demais veículos e modelos da época, totalmente limpo, sem grandes excessos de entalhes e também de cromados.

A titulo de curiosidade, o nome de batismo Mustang, foi trazido e é um plágio do avião de caça P-51 Mustang, sendo considerado um ícone ou um grande símbolo de velocidade esportiva desde que foi lançado.

Quando falamos em Mustang logo nos vem a memória a seguinte ideía, que ele é sim um objeto de consumo nas vias e também nas telas onde por muitas vezes já desfilou o seu lendário emblema. 

Uma das marcas registradas do Mustang eram os acessórios  que atendiam os jovens interessados em um carros mais acessíveis da época até os mais aficionados por desempenho de qualidade. 

Os acessórios eram compactos e altamente completos, o modelo inicial ainda contava com sistema de ar-condicionado, radio, caixa de câmbio em padrão automático, rodas e calotas diferenciadas, freios dianteiros com sistema a disco e diferencial auto bloqueante.

Seus motores de seis cilindros em linha de 2,8 L, permitiam um rendimento de até 101 cavalos e um 3,2 L de 116 cavalos de potência total. 

Caso fosse a escolha do comprador, ele ainda poderia optar pelo motor V8 de 262 polegadas cubicas de 4,2 L e 164 cavalos, ou também poderia adotar o modelo de 290 polegadas cubicas de 4,6 em três versões diferentes como:

Carburador duplo para 211 cavalos de corpo quadruplo para 219 cavalos e um pacote K-Code de compressão, fazendo a potência chegar até 272 cavalos de potência máxima e cambio três marchas, porém a versão de 270 cavalos era equipada com até quatro marchas e também câmbio manual para os demais motores auxiliares. 

Quando lançado, o Mustang foi apresentado em duas versões, sendo o modelo conversível e o modelo coupé de 2 portas, extremamente produzido para o público eclético no que diz respeito a veículos.

Depois de alguns meses do seu lançamento, chegou a versão Fastback, alcançando a expressiva marca de 1 milhão de unidades vendidas se tornando um verdadeiro fenômeno alcançado.

Nos anos de 67 e 68 ele acabou sofrendo algumas alterações em seu designer, ganhando alguns centímetros a mais e procurando ter um parecer de um modelo mais agressivo.

Umas das maiores novidades foi a inserção de motores V8 big-block como padrão opcional.

No ano de 1967 já alcançava incríveis 325HP obtendo um motor V8 de 6,4L e a 390HP.

Considerado assim como o modelo T, o Mustang é sem sombra de dúvidas um dos maiores queridinhos da grandiosa história da Ford.

Anos 2019, dessa vez o badalado e lendário Mustang ira se tornar mais um na gama dos top veículos híbridos existentes. 

Por esse motivo é que foi contemplado e será motivo de inspiração da companhia americana para a fabricação do seu primeiro modelo de carro elétrico.

A fabricação do novo modelo Mustang, será realizado na cidade de Cuatitlán no México.

Algumas informações a respeito da mecânica do Mustang ainda não vieram a público, porém a Ford já deu uma deixa e informou que o novo elétrico terá uma autonomia de invejáveis 600 km por carga de bateria única.

E é por isso e outras coisas mais que o modelo esportivo vive uma das suas melhores fases desde a sua criação.

Contando com suspensão independente na parte traseira em todas as suas versões, motores altamente potentes e um desenho extremamente remodelado.

Fato é que a montadora Ford, realmente pensou em cada detalhe pois jamais poderia dar um tiro no pé e fazer do seu primeiro modelo 100% elétrico um fiasco.

No ano passado, a Ford deixou de produzir nos EUA, modelos como Fiesta, Focus, Fusion e Taurus, cortando assim cerca de 25,5 bilhões de dólares em custos para assim poder investir pesado nos seus veículos híbridos. 

Tudo isso faz parte das medidas de estratégia para assim poder ampliar seus investimentos brutos em modelos SUVs e também picapes, ampliando ainda mais a sua lucratividade.

Mesmo obtendo um lucro líquido de cerca de 1,75 bilhão de dólares em 2017 e 1,7 bilhão em 2016, essa margem veio a despencar de 6,5% para 5,3% apenas nos EUA que é o maior mercado norte-americano.

Para o ano de 2020 a Ford deseja ampliar seu lucro em até 10% nos EUA e 7% nos demais países.

Algumas imagens acabaram vazando na imprensa e revelaram que o modelo produzido irá se parecer e muito com um modelo crossover .

Segundo algumas fontes revelaram, o motor elétrico estará associado ao 2.3 EcoBoost composto por quatro cilindros e a sua transmissão automática serão de até dez marchas.

O novo modelo ainda contará com 8 invejáveis airbags, além de alertas de colisão com frenagem e detecção de pedestres no caminho.

Contará ainda com um sistema de permanência em faixa com detecção de cansaço do motorista e um sistema de frenagem emergencial automática para casos de acidentes considerados ainda mais graves. 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here