O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou, no Diário Oficial da União (DOU) do dia 31 de dezembro de 2019, a Deliberação 180, que trata da emissão do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo em meio eletrônico (CRLV digital).

A partir de junho de 2020, o CRLV-e, como também é chamado, será expedido em substituição ao CRLV em meio físico, na forma estabelecida Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Como o proprietário do veículo não receberá mais a versão impressa, poderá fazer a cópia – em papel – do documento com o QRCode gerado pelo Denatran.

Como baixar o CRLV Digital?

É necessário um QR Code para obter o CRLV Digital

Para baixar o CRLVe, o usuário precisa da CNH com QR Code e de um Smartphone.

Confira, abaixo, o passo a passo completo para a ativação do CRLVe:

  • Instalar o aplicativo “Carteira Digital de Trânsito” no seu telefone, disponível nas lojas Play Store e App Store;
  • Realizar o cadastro de usuário no próprio aplicativo;
  • Ativar a conta através do link enviado para o e-mail cadastrado;
  • Para obter a CNH Digital, o usuário deve validar o seu cadastro por meio do Portal de Serviços do Denatran com o uso do certificado digital ou pessoalmente junto ao Detran da sua jurisdição;
  • Para adicionar o documento CRLV Digital, não é necessário realizar a validação do cadastro, basta informar o número do Renavam e o Código de Segurança do CRV (antigo DUT);
  • Gerar a “Chave de Acesso” com 4 dígitos (PIN);
  • Adicionar os documentos (CNH Digital e/ou CRLV Digital);
  • Visualizar os documentos adicionados.

Regras para emissão do documento

Assim como é feito atualmente, o CRLV-e somente será expedido após a quitação dos débitos relativos a tributos, encargos e multas de trânsito e ambientais, vinculados ao veículo, bem como o pagamento do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestres (DPVAT).

Especificações do CRLVe

O CRLV digital será composto por partes contendo os seguintes dados:

  • Informações dos órgãos emissores, do veículo e do proprietário (identificação do DETRAN/UF, número de série, código RENAVAM, exercício, nome do proprietário, CPF/CNPJ do proprietário, placa atual, placa anterior, nº do VIN (chassi), tipo/espécie, combustível, marca/modelo/versão, ano de fabricação, ano do modelo, capacidade/lotação, potência/cilindrada, categoria, cor do veículo, quantidade de eixos, CMT, PBT, nº de motor, tipo de carroceria, local e data da expedição e QRCode);
  • Informações do campo observações do cadastro do veículo;
  • Mensagens do Departamento Nacional de Trânsito;

O CRLV-e poderá conter informações do bilhete do seguro DPVAT, conforme procedimentos estabelecidos pelo Denatran, respeitada a legislação de seguros.

A versão impressa conterá o mesmo leiaute da digital, em tinta preta, em página única, papel sulfite branco e formato A4.

Histórico do CRLV Digital

O CRLVe foi apresentado pelo Contran pela Resolução nº 720, de 7 de dezembro de 2017. Depois, as regras para o documento eletrônico, que deveria ser implantado a partir de 31 de dezembro de 2018, foram alteradas pela Resolução nº 744, de novembro de 2018.

Depois, a Resolução nº 769 alterou a data da obrigatoriedade para 30 de junho de 2019.

O documento convencional ainda poderá ser utilizado em 2020

CRLV convencional

O CRLV em meio físico com modelo previsto na Resolução CONTRAN nº 16, de 06 de fevereiro de 1998, com a alteração dada pela Resolução CONTRAN nº 775, de 28 de março de 2019, poderá ser utilizado para o licenciamento de veículos para o exercício 2020.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here