80 anos do câmbio automático: conheça a história

O câmbio automático, que completou 80 anos no mês passado, já representa 49% das vendas dos carros brasileiros. Contudo, este número é apenas de 2018 e será superado neste ano.

Curiosamente, dois brasileiros foram os responsáveis pela invenção do aparelho automático: José Braz Araripe e Fernando Lemos. A informação verificada por várias fontes, inclusive a Associação Nacional dos Inventores (ANI), foi revelada pelo jornalista Fernando Morais, que escreveu a biografia O mago, que conta a história de Paulo Coelho. Morais foi atrás da histórica de José Braz Araripe pois o mesmo era tio do famoso escritor.

Araripe foi um dos responsáveis pela invenção do câmbio automático. A tecnologia já possuía um esboço de 1902 pelos irmãos Sturtevant, de Boston, mas o invento era mecânico e funcionava apenas em altas rotações.

Outro inventor que avançou a ideia foi Munro Alfred Horner, que registrou um mecanismo com funcionamento pneumático, mas a solução também não funcionava muito eficientemente na prática. Diferentemente da invenção dos brasileiros: a transmissão hidráulica de Araripe e Lemos era semelhante às atuais e dispensava o pé esquerdo.

Araripe e Lemos se mudaram para os Estados Unidos, em meados da década de 20, para trabalhar nas oficinas de reparos navais da companhia de navegação brasileira, Lóide, e se debruçaram sobre o projeto por mais de uma década. O registro de patente ocorreu em 1932 e logo foi comprado pela General Motors, que introduziu o câmbio na linha Oldsmobile 1940 — lançada no ano anterior, há exatos 80 anos. A Cadillac não demorou muito a adotar também a invenção dos brasileiros.

Graças ao acionamento hidráulico da caixa, a transmissão recebeu o nome de Hydra-Matic. Era um opcional caro, que custava cerca de 70 dólares, que, na época, era o equivalente a um décimo do preço do modelo. Não por acaso, a denominação virou sinônimo de automático. E foi aportuguesada recebendo a alcunha de hidramático.

A invenção é creditada aos brasileiros nos Estados Unidos. Porém, ainda há dúvida em relação a remuneração. De acordo com as pesquisas de Morais, o jornalista afirmou que algumas fontes asseguram que os inventores ganharam uma bolada à vista de cerca de US$ 10 mil, considerada uma fortuna na época. Por outro lado, também existem os que dizem que eles receberam um percentual de cada câmbio comercializado. De qualquer forma, a invenção completou 80 anos de bons serviços prestados.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here